“Temos lama, poeira e lixo como vizinhos”, reclama moradora de Lauro de Freitas

Cabe aos órgãos competentes esclarecer essas condições registradas pelos moradores

0 113

As ruas e o passeio em torno da Avenida Amarílio Thiago dos Santos, no bairro de Ipitanga em Lauro de Freitas estão causando transtornos aos moradores.

Neste sábado (24), durante entrevista, Maria Bernadete, de 58 anos relatou que diariamente é muita poeira que vem da rua, e quando chove formam poças de lama no local que deveria ter um passeio para os pedestres.

“Aqui nessa parte tem a escola e como você pode ver colado com o muro o povo joga lixo, se observar na rua não tem contêiner para coleta, então os moradores juntam o lixo no muro da escola ou na esquina da Rua São José”, relatou.

Avenida Amarílio Thiago dos Santos
Lixo no muro da Escola Municipal Ipitanga

“Os alunos quando saem da escola não tem um banco para sentar, essa Praça está abandonada, temos lama e poeria como vizinhos mais próximos e os carros passam a todo momento e só piora. Não é possível uma avenida de acesso a praia de Ipitanga desse jeito, cadê o passeio? Vamos ter que ficar passando e empoeirando nossos pés? Quando ônibus passa ou caminhões sobe poeira dos dois lados pois no lugar de passeio só tem terra, dentro que casa fica tudo sujo temos que passar pano constantemente”, reclamou.

Segundo a moradora fizeram o passeio só na frente da Escola
Avenida Amarílio Thiago dos Santos

Segundo dona Maria Bernadete, foi realizado na Rua um banho de asfalto, e esqueceram que os pedestres precisam transitar no passeio. “A prefeita só pensou nas pessoas que tem carro, e a gente que não tem condições subimos e descemos a pé? Com falta da calçada e com a praça inacabada apenas com britas só piora nossa situação, e quando chove tudo aqui vira lama”, desabafou.

Para Fernando Oliveira, que é dono de um depósito na Amarílio Thiago dos Santos, a limpeza da loja tem que ser várias vezes ao dia. “É complicado tanta poeira, a gente joga água na frente da loja, porque se varrer é pior. Essa situação para quem é alérgico é um problema, pagamos nossos impostos e estamos na sujeira, um lugar desse não temos direito nem a uma praça para levar nossas crianças, a praça está jogada, será que as crianças merecem brincar na terra e na brita, estamos revoltados com essa situação, precisamos de um local para jogar o lixo, não é possível que entra ano e sai ano e o lixo vai ficar nos postes e no muro da Escola Ipitanga”, desabafou.

De dia área dos pedestres no barro
De noite área dos pedestres
Quando chove formam poças de lama

Cabe aos órgão competentes esclarecer essas condições registradas pelos moradores da Avenida Amarílio Thiago dos Santos e da Rua São José.

Fonte: Bahia no AR

Comentários
Loading...