Reunião termina sem acordo e greve dos professores municipais continua

Além do reajuste salarial de 12,41%, os professores pedem aumento de 10% no auxílio-alimentação, progressão de carreira e eleição do diretor escolar

0 99

A reunião entre a Secretaria de Educação de Salvador e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), que aconteceu na noite desta quarta-feira (11), acabou sem acordo e a greve dos professores da Rede Municipal de Ensino continua.

“Eles já chegaram à reunião decididos a manter o estado de greve. Nós temos uma proposta real e eles sabem disse, contudo, para minha surpresa, a greve teve baixa adesão e mais de 80% das escolas estão funcionando”, afirmou o secretário de Educação, Bruno Barral ao bahia.ba.

Segundo o titular da pasta, a valorização dos professores é uma política implementada desde o início da primeira gestão de ACM Neto. Barral voltou a dizer que considera a paralisação “precipitada“ e que a “estratégia do Executivo é manter as negociações”.

Além do reajuste salarial de 12,41%, os professores pedem aumento de 10% no auxílio-alimentação, progressão de carreira e eleição do diretor escolar.

Comentários
Loading...