PSD afirma que rompimento com Moema Gramacho (PT) foi motivado por demissão de secretários

0 353

A executiva do PSD de Lauro de Freitas afirma em nota que o rompimento com a prefeita Moema Gramacho (PT) foi motivado pelas exonerações dos secretários Erasmo Moura e Bárbara Chaves, ligados à deputada estadual e vice-prefeita da cidade, Mirela Macedo (PSD).

“Ambos foram exonerados por decisão isolada da prefeita Moema Gramacho. A carta de demissão do secretário Erasmo Moura só foi entregue posterior a sua exoneração”, diz o texto. Os decretos foram publicados na edição de sexta-feira (3) do Diário Oficial do município, conforme mostrou o BNews.

No mês passado, Moema cobrou retratação pública de Mirela, que se elegeu vice em sua chapa. No início de abril, a petista anunciou o rompimento da relação após críticas da pessedista, que reclamou de uma suposta falta de atenção à sua atuação política.

Confira na íntegra a nota do partido:

A executiva do PSD Lauro de Freitas vem a público esclarecer que:

O rompimento entre a gestão municipal e o PSD se efetivou a partir do momento em que a prefeita Moema Gramacho resolveu exonerar servidores ligados ao partido, a partir do dia 24 de abril de 2019, sobretudo, membros da executiva do PSD.
As exonerações dos secretários Erasmo Moura e Bárbara Chaves não foram a pedido dos mesmos, como divulgado erroneamente no Diário Oficial. Ambos foram exonerados por decisão isolada da prefeita Moema Gramacho. A carta de demissão do secretário Erasmo Moura só foi entregue posterior a sua exoneração.

O secretário de saúde, inclusive, foi convidado pela prefeita a se desfiliar do PSD para permanecer no cargo, mas o mesmo não aceitou.

Diante do desrespeito às pessoas que ajudaram a construir a eleição da prefeita em 2016, a executiva do PSD se solidariza com esses servidores, e ao mesmo tempo salienta que a partir de agora o Partido Social Democrático fará política independente em Lauro de Freitas.

Executiva do PSD

Lauro de Freitas, 7 de maio de 2019

*Bnews

Comentários
Loading...