Presos seis homens acusados de tentar matar PMs do bairro Uruguai

0 45

Policiais civis prenderam uma quadrilha de traficantes que tinha a intenção de matar PMs moradores do bairro. As prisões foram resultado de investigação após um ataque a tiros à casa de um policial militar no bairro do Uruguai em abril deste ano.

A operação, batizada de Boa Vista, começou na quarta-feira (11), na Ilha de Itaparica, e terminou na sexta-feira (13), no Uruguai. Os bandidos foram apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira (16). Durante a ação, Carlos Alexias Campos, o Cacau, 19 anos, que era um dos integrantes do bando, reagiu à abordagem, segundo a polícia, e acabou morto.

Foram presos outros seis homens: o líder da quadrilha Genildo Meireles de Souza, 20 anos, o Geni; o irmão dele, Genilson, conhecido como Peu; e ainda Djalma Santos Campos, o Munho, 24; José Santos Barbosa, o Piolho, 33; Áquila Rafael Saturnino, o Nino, 22; e Valnei Oliveira Souza, 27. Um oitavo integrante da quadrilha, identificado como Draga, está foragido.

Segundo a polícia, entre os integrantes, Genildo e Cacau, que morreu durante a operação, já haviam sido presos antes. Genildo responde processo por tráfico de drogas e assalto a ônibus, e Cacau respondia por tráfico.

Com o grupo, foram apreendidos duas pistolas 380, dois revólveres calibre 38, munições, 89 porções de maconha, além de certa quantidade de cocaína, pedras de crack e duas balanças de precisão.

De acordo como o delegado Odair Carneiro, da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), as investigações começaram no mês de abril deste ano, após a casa de um policial militar, lotado na 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina), ter sido fuzilada no bairro do Uruguai. Na ocasião, os bandidos incendiaram também o carro do policial.

“Imagens de uma câmera flagraram quando Geni comprava gasolina em um posto de combustível da região. Ele jurou vingança à Polícia Militar porque o outro irmão dele morreu durante confronto com policiais militares há cerca de três anos”, declarou o delegado Odair Carneiro.

A polícia suspeita ainda que o bando seja responsável por um atentato, em outubro deste ano, a outro PM morador do bairro e que trabalha na região de Lauro de Freitas. Em ambas as ações, os policiais não ficaram feridos. “Alguns integrantes confessaram os crimes”, disse o delegado.

Com mandados de prisão, policiais foram até a localidade Alto do Cruzeiro, em Mar Grande, na quarta-feira (11). Geni foi preso na casa de uma ex-mulher, junto com Peu. Já na sexta-feira (13), os demais integrantes do bando foram presos no Uruguai, mesmo dia em que Cacau foi morto.

Fonte: Correio 24 horas

Comentários
Loading...