Prefeito MA?rcio Paiva recebeu da UTC R$ 50 mil para campanha em 2014

28

A lista de polA�ticos que receberam doaA�A�es da UTC Engenharia nas A?ltimas trA?s eleiA�A�es na Bahia (2010, 2012 e 2014) A� grande e o volume de dinheiro investido pela empreiteira baiana chega a R$ 10 milhA�es. Por mais que as doaA�A�es tenham sido declaradas na JustiA�a Eleitoral, a OperaA�A?o Lava Jato investiga se esses recursos podem ter sido oriundos do esquema de corrupA�A?o na Petrobras.

O presidente da UTC, Ricardo Pessoa, estA? preso em regime domiciliar, e A� apontado como chefe do cartel formado por construtoras que combinavam entre si preA�os de licitaA�A�es na Petrobras.

Apesar de todos os polA�ticos beneficiados com doaA�A�es de empresas suspeitas afirmarem que os repasses foram registrados na JustiA�a Eleitoral, em sua delaA�A?o premiada, jA? homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o empreiteiro deu nova dimensA?o A�s investigaA�A�es ao misturar em seus depoimentos doaA�A�es legais de campanha.

Pessoa afirmou que boa parte dos recursos, mesmo os declarados na JustiA�a Eleitoral e repassados a polA�ticos, foi compensada por desvios de contratos com a Petrobras, o que pode ser considerado ilegal, mesmo havendo registros junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No caso da Bahia, desde as eleiA�A�es de 2010 a UTC tem investido em candidatos a cargos eletivos e em partidos polA�ticos. Na apuraA�A?o feita pelaTribuna, conforme dados do TSE, o entA?o governador Jaques Wagner (PT), que disputou a reeleiA�A?o e venceu o pleito, foi o maior beneficiado com recursos doados pela UTC.

SA? a campanha do petista, reeleito com 63,3% dos votos vA?lidos, abocanhou R$ 2,4 milhA�es. O seu principal adversA?rio, o ex-governador Paulo Souto (DEM), tambA�m recebeu recursos da construtora baiana. Diferente de Wagner, Souto, que obteve apenas 16,09% do eleitorado no estado em 2010, foi contemplado com R$ 300 mil, conforme a JustiA�a eleitoral.

A UTC tambA�m bancou em 2010 campanhas de candidatos a deputado estadual e federal, como A� o caso da ex-deputada Maria Luiza Barradas (PSC). Eleita para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL) com 65,9 mil votos na A�poca, a ex-primeira dama de Salvador recebeu uma generosa contribuiA�A?o da UTC de R$ 500 mil, conforme o TSE.

Na disputa por uma vaga na CA?mara Federal, a UTC contribuiu para as campanhas de cinco candidatos, entre eles o atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que recebeu 300 mil da construtora, e Jutahy MagalhA?es Jr. (PSDB), que foi contemplado com R$ 200 mil. Ambos foram reeleitos no pleito.

AlA�m deles, o atual chefe da Casa Civil da prefeitura soteropolitana, Luiz Carreira, tambA�m recebeu recursos da UTC, mas nA?o conseguiu se eleger deputado. Mesmo com o aporte de R$ 250 mil doados pela UTC para a sua campanha, Carreira obteve apenas 50,6 mil votos e se tornou suplente.

Outros dois deputados federais, Paulo MagalhA?es (PSD) e JosA� Rocha (PR), receberam R$ 50 mil da UTC em 2010. No total, a UTC investiu em campanhas na Bahia, contando com doaA�A�es aos diretA?rios estaduais dos partidos a�� DEM (R$ 330 mil), PMDB (R$ 100 mil), PP (R$ 200 mil) e PSDB (R$ 50 mil) a�� cerca de R$ 4,5 milhA�es.

Nas eleiA�A�es de 2014, o governador Rui Costa (PT), eleito no primeiro turno com 54,5%, foi o maior contemplado com doaA�A�es da UTC na Bahia. No total, a campanha do petista recebeu R$ 1,5 milhA?o. O ex-governador Paulo Souto (DEM), derrotado novamente pelo PT, tambA�m nA?o ficou de fora da lista da UTC, que doou R$ 500 mil A� campanha democrata.

Conforme dados do TSE, a construtora baiana sA? doou para um candidato a uma das vagas na Assembleia Legislativa da Bahia (AL), e o contemplado foi o deputado estadual e filho do ex-governador, FA?bio Souto (DEM), que atuou atA� o ano passado na CA?mara Federal e recebeu da UTC R$ 100 mil em doaA�A?o. A UTC tambA�m bancou a campanha do atual senador Otto Alencar (PSD), com R$ 300 mil.

Das candidaturas a deputado, Ricardo Pessoa ajudou com recursos financeiros alguns postulantes.

Foram eles, com base em informaA�A�es da JustiA�a Eleitoral:
— Adolfo Viana (PSDB) a�� R$ 50 mil
— Arthur Maia (SD) a�� R$ 50 mil
— Bebeto GalvA?o (PSB) a�� R$ 50 mil
— JosA� Rocha (PR) a�� R$ 200 mil
— Jutahy MagalhA?es Junior (PSDB) a�� R$ 300 mil
— Luiz Alberto (PT) a�� R$ 100 mil
— MA?rio Negromonte JA?nior (PP) a�� R$ 100 mil.

Os diretA?rios estaduais de quatro partidos polA�ticos tambA�m foram contemplados:
— DEM a�� R$ 150 mil
— PMDB a�� R$ 300 mil
— PSDB a�� R$ 75 mil
— Solidariedade a�� R$ 150 mil

Para o advogado Ademir Ismerim, ouvido pela reportagem, no A?mbito da JustiA�a Eleitoral, nA?o cabem mais recursos para cassaA�A?o de mandatos dos candidatos eleitos no ano passado que receberam doaA�A�es da UTC.

Conforme o especialista em Direito Eleitoral, o prazo para representaA�A?o de recursos junto A� JustiA�a eleitoral, conforme LegislaA�A?o, A� no mA?ximo 15 dias apA?s a diplomaA�A?o.

a�?Se a empresa doou oficialmente, nA?o tem porque implicar ninguA�m. AlA�m disso, nA?o hA? mais prazo para entrar com aA�A�es de impugnaA�A?o. Na A?rea eleitoral nA?o cabe mais representaA�A�es, sA? se for na A?rea criminala�?, explicou.

16 candidatos a prefeito

A delaA�A?o premiada do dono da UTC, o empresA?rio Ricardo Pessoa, traz novos caminhos jA? que investigadores afirmam que as doaA�A�es de campanhas feitas pela construtora podem ser consideradas ilegais, mesmo havendo registros junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Outra interpretaA�A?o por parte dos responsA?veis pela OperaA�A?o Lava Jato A� que, se as denA?ncias forem comprovadas, haveria corrupA�A?o, pelo fato do empresA?rio baiano ter sido obrigado a doar para obter contratos, e ainda lavagem de dinheiro, porque recursos da Petrobras poderiam ter sido drenados para doaA�A�es a polA�ticos.

Em 2012, nas eleiA�A�es municipais, a empreiteira, apontada como lA�der do grupo formado por construtoras que prestavam serviA�os na petrolA�fera brasileira mediante pagamento de propina, doou para campanhas de candidatos a prefeito em Salvador e mais 13 cidades do interior da Bahia.

Candidaturas do PT foram as maiores beneficiadas a�� dez no total. Em Salvador, a UTC doou R$ 1 milhA?o para a campanha do entA?o candidato Nelson Pelegrino, derrotado por ACM Neto. Desta vez, o atual gestor soteropolitano nA?o recebeu doaA�A?o da UTC.

AlA�m da capital baiana, a UTC repassou dinheiro para a campanha petista em Feira de Santana. O entA?o candidato, o deputado estadual ZA� Neto (PT), derrotado pelo atual prefeito ZA� Ronaldo (DEM), recebeu para a sua campanha R$ 150 mil.

Integram a lista de candidatos petistas beneficiados pela UTC em 2012 os petistas:
— JosA� BonifA?cio (PT), de Ruy Barbosa (R$ 20 mil) a�� eleito com 54,52%

— Jussara do Nascimento (PT), de Dias Da��A?vila (R$ 30 mil) a�� eleita com 71% dos votos

— Joseildo Ramos (PT), de Alagoinhas (R$ 30 mil) a�� derrotado com 31,6% dos votos

— JosA� Leal RequiA?o a�� CacA? (PT), de Miguel Calmon, (R$ 20 mil) derrotado com 44,9% dos votos

— Ricardo Machado (PT), de Santo Amaro (R$ 30 mil) a�� eleito com 61% dos votos vA?lidos

— Ricardo Lealdade (PT), de Jaguaquara (R$ 30 mil) a�� derrotado com 46,7% dos votos

— Carlos Brasileiro (PT), de Senhor Bonfim (R$ 30 mil) a�� derrotado com 40,64% dos votos

— Marcel Carneiro (PT), de Paratinga (R$ 30 mil) a�� derrotado com 47,69% dos sufrA?gios validados

AlA�m do PT, a UTC apostou em quatro vitA?rias de candidatos de outros partidos e doou dinheiro. Em SimA�es Filho, a UTC enviou R$ 150 mil para a campanha de reeleiA�A?o do atual prefeito Eduardo Alencar (PSD).

O irmA?o do senador Otto Alencar foi reeleito com 52,9% dos votos. Em CamaA�ari, a empreiteira apostou na campanha de MaurA�cio Bacelar (PTN), derrotado pelo atual prefeito Ademar Delgado. JA? em Lauro de Freitas, a empresa doou para o atual gestor MA?rcio Paiva (PP), que recebeu R$ 50 mil. O progressista foi eleito com 53,2% dos votos.

Fecha as campanhas nA?o petistas que receberam doaA�A?o da UTC a do prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), que recebeu da construtora R$ 100 mil. Vane do Renascer, como A� conhecido, foi eleito com 41,62% dos votos vA?lidos.

Fonte: Tribuna da Bahia / Lauro em Foco

Comentários
Loading...