Portal de Notícias de Lauro de Freitas e Região Metropolitana de Salvador Burburinho News

Secretaria Municipal de Comunicação

Micareta de Feira: vereador pede que prefeitura não contrate Daniela Mercury

12

Segundo o edil, a artista destratou os policiais militares durante apresentação no Carnaval de Salvador este ano.

Foto: Ascom/CMFS

Em discurso na tribuna da Casa da Cidadania, nesta terça-feira (7), o vereador Ewerton Carneiro, Tom (PEN), voltou a sugerir a não contratação da cantora Daniela Mercury para a Micareta de Feira de Santana. Segundo o edil, a artista destratou os policiais militares durante apresentação no Carnaval de Salvador este ano. A assessoria de imprensa da cantora nega.

“Quero pedir ao prefeito que, em hipótese alguma, contrate esta cantora que destratou a PM para tocar em nossa cidade. Vi várias autoridades repudiando ela pela atitude e não podemos aceitar. A atitude não foi louvável”, afirmou na sessão da última segunda-feira (6) quando realizou o pedido pela primeira vez.

Na sessão de hoje o edil criticou o atendimento ao público nas agências bancárias e o Governo do Estado pela falta de estrutura da Polícia Militar e reforçou o pedido para a prefeitura não contratar a cantora.

“Sei que o prefeito não vai de encontro com a Polícia Militar. Existe Carnaval sem a cantora, mas não existe sem a PM. Não posso trazer para a tribuna vídeos com imagens obscenas que a cantora fez, mas acredito que já é de conhecimento da população”, disse.

Na oportunidade, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB) afirmou que o cantor Igor Canário é quem não deve ser contratado para se apresentar na festa momesca, já que falta com respeito com muitas categorias.

Em aparte o vereador Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) lembrou que existe na cidade a Lei Antibaixaria, que proíbe a contratação, por parte do Poder Público, de artistas que denigrem a imagem da mulher.

Em entrevista ao Acorda Cidade o vereador disse que este ano não seria o momento para a cantora participar da festa.

“Eu ainda não tenho informação ainda sobre o posicionamento do prefeito. Eu acho que o momento para ele vir não é esse. Pode ser em outra oportunidade. Será que a polícia vai dar o tratamento adequado quando o trio dela estiver passando? Quem sente na pele é quem ta ali dando a vida para manter a segurança e muitas vezes é discriminado e não tem valor. Quando eu assumi esse mandato eu disse que a Polícia Militar teria voz aqui na Câmara, ainda que não fizesse efeito, mas eu queria ser aquela gotinha igual a que o beija-flor vinha no rio e pingava lá no incêndio e fazia a parte dele. Existe liberdade de expressão para gesto obsceno? Eu acho que deve ter o respeito. Aqui estava um seguimento de respeito e moral”, declarou.

Tom destacou ainda que nas redes sociais várias pessoas demonstraram indignação com o fato.

 

Fonte: Acorda Cidade

Comentários
Loading...