Luis Eduardo Magalhães: Filha de secretário é acusada de ter feito cirurgias estéticas em rede pública

0 390

Após receber uma denúncia sobre o uso indevido da Saúde Pública no Município de Luís Eduardo Magalhães, o site Veja Política apurou algumas informações e constatou o envolvimento do Secretário de Finanças Ricardo Schettini Knupp, braço direto do prefeito Oziel Oliveira (PDT).

O fato – O site recebeu uma denúncia de que o Secretário Municipal de Finanças, Ricardo Schettini Knupp, haveria solicitado a médicos contratados pelo município que realizassem um procedimento cirúrgico em sua filha, Marcela de Oliveira Schettini Knupp, que também é servidora municipal, nomeada em cargo comissionado.
Nada de anormal até aí, se não fosse o tipo de cirurgia que foi realizada e tempo recorde entre a marcação e o procedimento: apenas 17 dias.

O Secretário Municipal de Finanças, Ricardo Schettini Knupp, e sua filha, Marcela de Oliveira Schettini Knupp, que também é funcionária da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. Foto: reprodução internet.

A cirurgia, realizada na filha do braço direito do Prefeito, foi um procedimento estético, ou seja, uma cirurgia plástica, realizada pelos cirurgiões na Maternidade Municipal Gileno de Sá.

As cirurgias – Segundo a ficha do DPCA/Mapa de Cirurgias da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, no dia 12 de junho de 2019, médicos contratados pelo Município realizaram, na Maternidade Municipal Gileno de Sá, dois procedimentos cirúrgicos na Sra. Marcela de Oliveira Schettini Knupp: uma Hernioplastia, cirurgia normal em mulheres após uma gravidez e parto, e outra cirurgia de efeito estético, a Abdominoplastia.

A Abdominoplastia é um procedimento cirúrgico realizado para remover gordura e pele em excesso do abdômen, geralmente por causas estéticas. A cirurgia é realizada através de uma incisão com o mesmo posicionamento da incisão utilizada na cesariana, sendo que a última é um pouco menor. Uma Abdominoplastia, se feita em hospitais estéticos particulares, custaria em torno de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) incluindo equipe médica, anestesista e custo hospitalar.

Ficha do DPCA/Mapa de Cirurgias da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães

A cirurgia, que não tinha caráter de emergência, foi solicitada no dia 26 de maio de 2019, de acordo com a ficha do DPCA/Mapa de Cirurgias da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, e realizadas no dia 12 de junho, apenas 17 dias depois.

O mais grave desta denuncia é o fato de que o município de Luís Eduardo Magalhães é uma cidade com uma enorme demanda de cirurgias, a grande maioria de urgência, com mais de um ano de atraso ou pior; sem previsão de ser realizada.

“É de indignar saber que estão fazendo cirurgias plásticas na Maternidade Municipal em funcionários do prefeito Oziel”, disse a dona de casa Marilda dos Anjos, 67 anos, moradora do bairro Santa Cruz, que aguardava numa fila, há mais de quatro horas e em pé, para marcar um exame. “A gente sabe que esse tipo de cirurgia só pode ser feita pelo SUS quando é caso de saúde. Agora só pra ficar bonita? Ah, isso não”, concluiu indignada a dona de casa.

Longas filas para marcação de consultas e exames; incoerente para um município que arrecada cerca de R$ 1 milhão por dia. Foto: reprodução internet

É fácil encontrar em Luís Eduardo Magalhães moradores reclamando da enorme dificuldade de marcar exames e consultas. Num rápido giro pela cidade nossa reportagem flagrou filas gigantescas e alguns postos de saúde sem funcionar. Estamos falando de um município que arrecada cerca de R$ 1 milhão por dia.

O site alega que tentou falar com o secretário, considerado uma espécie de braço direito do prefeito Oziel Oliveira (PDT), mais não teve êxito.

Fonte: Veja Politica

Comentários
Loading...