Dois homens são presos suspeitos de assaltar Boteco do Caranguejo

0 111

Outros três suspeitos de participar do crime ainda estão sendo procurados pela polícia

Dois homens foram presos suspeitos de assaltar o restaurante Boteco do Caranguejo, no Rio Vermelho, no domingo (30). Durante a ação um cliente foi baleado na perna. Gabriel Rocha Pelúcio, o Mino, 20 anos, e Ícaro Soares Adorno, 23, estavam com mandados de prisão temporária em aberto e foram presos na tarde desta quinta-feira (4). Outros três suspeitos estão sendo procurados.

Segundo a Polícia Civil, na madrugada de domingo um grupo formado por cinco homens chegou ao Boteco do Caranguejo em um carro HB20, branco. Eles desceram do veículo, entraram no restaurante e renderam os clientes. O grupo levou celulares, joias, cartões de crédito, R$ 1,7 mil, bebidas e até um televisor do estabelecimento.

Gabriel contou que vendeu parte do roubo para um comerciante (Foto: divulgação/ PC)

Os bandidos fugiram no mesmo HB20 em que chegaram, mas abandonaram o carro na região do Lucaia. A polícia descobriu depois que o veículo foi roubado algumas horas antes do crime. Segundo a polícia, Gabriel e Ícaro integram uma quadrilha suspeita de diversos assaltos a restaurantes e farmácias, na região do Rio Vermelho.

O Boteco do Caranguejo fica próximo da 12ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Rio Vermelho). O assalto foi registrado por câmeras de segurança do próprio restaurante e, segundo a polícia, um dos assaltantes foi identificado por uma falha nos dentes.

Os bandidos disseram aos policiais que parte das joias roubadas, entre elas um bracelete de ouro, teriam sido revendidas ao comerciante Nivaldo Santana da Hora, dono da loja Nivaldo Joias, que fica na Avenida Sete de Setembro, no Centro. Nivaldo foi indiciado e vai responder pelo crime de receptação. Segundo Gabriel, ele pagou R$ 580 reais pela peça.

Ícaro foi preso nesta quinta-feira (Foto: divulgação/ PC)

Gabriel e Ícaro foram indiciados por roubo e serão encaminhados ao sistema prisional. As prisões foram realizadas em uma ação conjunta de policiais da 7ª Delegacia, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da 12ª CIPM.

Quem tiver informações sobre os suspeitos pode ajudar a polícia através do Dique Denúncia, pelos telefones: (71) 3235-0000 ou 181. O sigilo é garantido.

Fonte: Correio24h

Comentários
Loading...