Cadelinha que ficou três dias presa entre paredes é colocada para adoção

0 30
Cadelinha Nina está disponível para adoção (Foto: Divulgação)
Cadelinha Nina está disponível para adoção (Foto: Divulgação)

A cadelinha resgatada após ficar três dias presa em um espaço de 20 centímetros entre duas paredes. no bairro de Plataforma, em Salvador, está disponível para adoção. Nina, como o animal passou a ser carinhosamente chamado, foi submetido a exames veterinários e está na ONG Terra Verde Viva, na cidade de Lauro de Freitas, região metropolitana da capital.

A cadelinha tem idade estimada de dois meses. Os interessados em adotar o animal podem entrar em contato com a ONG por meio do telefone (71) 3498-9898, e agendar uma visita à sede da organização, localizada na Edifício Sulamérica, na Travessa da Ajuda, no centro de Lauro de Freitas.

Resgate
O filhote foi resgatado por uma equipe de Bombeiros Voluntários de Salvador, também conhecida como Brigada K-9, após passar três dias preso entre paredes de duas casas.

O animal não sofreu ferimentos. Segundo Emerson França, comandante dos Bombeiros, a ação, que durou 2h, foi realizada na noite de terça-feira (15), após denúncia por meio de rede social. O resgate foi feito por volta das 22h. O dono da filhote não foi localizado.

Conforme o comandante, moradores relataram que a cachorrinha teria caído na fenda entre duas paredes após ter se assustado. O animal passou os três dias preso sendo alimentado com comida e água oferecidos pela comunidade.

Durante resgate, França conta que, com o apoio da Polícia Militar, o local precisou ser desobstruído inicialmente para a retirada do filhote. “Lançamos os obstáculos, entre telhas e tijolos, para desobstruir a passagem e resgatamos o animal com o laço de corda”, relatou ao G1. Em seguida, a cadela foi levada por representantes para uma ONG de proteção ao animal na cidade de Lauro de Freitas.

Sobre os bombeiros voluntários
O Corpo de Bombeiros Voluntários da Bahia realiza resgates diversos e, principalmente, de animais. Eles atuam por meio da Lei Municipal 8.743/2015 e se apresentam como um instituto de ensino, pesquisa, segurança e defesa social.

O grupo é composto por civis voluntários, profissionais de diversas categorias, com especialização em resgates diversos (terra, ar e água), resgates de animais de todas as espécies, treinamento de animais, resgate de viciados, formação de bombeiros mirins, voltados  para noções de cidadania e solidariedade. Os telefones para contato são: (71) 8135-8079 – e (71) 9784-6997.

Fonte: G1

Comentários
Loading...