Após condicionante de chineses, licitação da ponte fica para pós-eleição

Vice-governador João Leão (PP) sugeriu, na noite desta segunda-feira (19), que o adiamento é para evitar possíveis problemas judiciais

0 219

Depois de os chineses condicionarem a participação no pregão ao resultado das eleições na Bahia, o governo da Bahia decidiu adiar o lançamento da licitação para após o pleito. A informação foi confirmada pelo próprio vice-governador, João Leão (PP), na noite desta segunda-feira (19).

Em entrevista à rádio Itapoan, o progressista não atribuiu, no entanto, o adiamento às condicionantes dos chineses, mas para evitar possíveis problemas judiciais.

“Eu conversei com Rui [Costa] e estamos adiando a licitação para posterior eleição. Por quê? Porque nós não queremos que o Ministério Público, que a A, B ,C… [questionem]”, afirmou.

Em fevereiro deste ano, o A Tarde informou que as empresas chinesas, que participarão da licitação para construção da ponte Salvador-Itaparica, condicionaram a participação no pregão ao resultado das eleições no estado, que ocorrem somente em outubro.

De acordo com a publicação, os chineses querem ter segurança de que estarão investindo bilhões em um projeto que será negociado e efetivado com o governo dos próximos quatro anos, conforme se prevê o tempo hábil para a construção da ponte.

Provável adversário de Rui Costa na eleição deste ano, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não quis garantir, caso fosse eleito, que manteria o projeto, quando indagado no carnaval.

Bahia.ba

 

Comentários
Loading...